Webshoppers 27: Comércio eletrônico manteve-se em alta em 2012

webshoppers 27ª EdiçãoWebshoppers 27ª edição - O comércio eletrônico brasileiro fechou o ano de 2012 com números positivos. É o que aponta a 27ª edição do relatório WebShoppers, editado pela e-bit, que faz um balanço do comércio eletrônico em 2012 e ainda indica as principais tendências para o setor em 2013.As informações coletadas pela e-bit revelam dados de Inteligência de mercado que indicam o perfil sociodemográfico do e-consumidor, bem como os produtos mais vendidos, meios de pagamento mais utilizados, indicadores de recompra, entre outras informações.

Veja alguns pontos que destacamos para você do relatório Webshoppers:

Webshoppers apresenta o balanço do comércio eletrônico em 2012:

– O e-commerce B2C faturou de 22,5 bilhões em 2012, crescimento nominal de 20% em relação a 2011, quando o faturamento foi de 18,7 milhões;
– Houve uma elevação do tíquete médio no 2º semestre de 2012 (R$ 346) em relação ao 1º semestre (R$ 338). Com isso, o tíquete médio do ano em análise fechou em R$ 342;
– Um dos fatores que explica o aumento do tíquete médio no 2º semestre é o maior número de datas sazonais do 2º semestre. Além do Dia dos Pais e do Dia das Crianças, o Natal veio novamente como a data sazonal rentável para o comércio eletrônico e contribuiu com maior volume de vendas: R$ 3,06 bilhões. (Baixe aqui o Calendário Webvenda 2013 de datas sazonais do e-commerce);
– A Black Friday se consolidou de vez no Brasil como uma nova data sazonal para o e-commerce e rendeu números recordes. No dia 23 de Novembro, quando a promoção foi realizada, foram faturados R$ 243,8 milhões em bens de consumo nas vendas on-line, em apenas 24 horas. Um valor 143,8% maior que em 2011, cujos ganhos somaram R$ 100 milhões;
– 66,7 milhões de pedidos foram realizados ao longo de 2012, 24,2% a mais que o registrado no ano anterior;
– O número de consumidores virtuais aumentou em 10,3 milhões de entrantes. Com isso, são mais de 42,2 milhões de pessoas que fizeram ao menos uma compra on-line até hoje no Brasil;
– O índice de satisfação dos consumidores com as lojas virtuais foi de 86,1%;
– O frete grátis continua pesando na decisão de compra, visto que 54% dos pedidos realizados foram com frete grátis;
– As categorias com maior volume de pedidos foram definidas da seguinte maneira: 1) Eletrodomésticos, com 12,4%; 2) Moda e Acessórios, cada vez mais consolidada, com 12,2%; 3) Saúde, beleza e medicamentos, com 12%; 4) Informática com 9,1% e 5) Casa e Decoração, com 7,9%;
– Analisando o perfil do consumidor virtual pelo gênero, homens e mulheres estão praticamente empatados, com ligeira maioria para o sexo feminino: 50,1% a 49,9% . No entanto, quando se trata dos novos entrantes no setor, a diferença é maior: 56,7% de mulheres contra 43,3% de homens.

Webshoppers indica o perfil do e-consumidor de acordo com a renda:

– O setor continua fortemente abastecido pela entrada da Classe C. De acordo com o relatório Webshoppers, do total de e-consumidores, a maioria é formada por pessoas dessa classe social: 37%.
– O número que mais se destaca é o dos novos entrantes: 46% das pessoas que fizeram sua primeira compra on-line, possuíam renda familiar entre R$ 1.000,00 e R$ 3.000,00, faixa pertencente à Classe C.

Meios de Pagamento:

De acordo com o Webshoppers, os meios de pagamento tiveram a seguinte participação em volume de transações em 2012:
– 73% dos pedidos foram feitos através de cartão de crédito;
– 18% boleto bancário;
– 1% cartão de débito;
– 8% outras formas de pagamento.
Um dado importante é que 47% dos e-consumidores que utilizaram cartão de débito fizeram a sua primeira compra na internet, demonstrando o amadurecimento do setor, que já inspira mais confiança para os consumidores.

2013 e o que vem pela frente:

Os números do comércio eletrônico no Brasil continuarão em ascensão em 2013. A tendência é que o ano apresente um resultado melhor que 2012, em virtude da retomada do crescimento econômico e da aceleração das vendas de dispositivo móveis como tablets e smartphones. A e-bit projeta para 2013 os seguintes dados:
– Crescimento nominal de 25% em relação a 2012;
– Faturamento de R$ 28 bilhões;
– Tíquete médio de R$350,00;
– 50 milhões de e-consumidores.

A 27ª edição do relatório WebShoppers utilizou informações provenientes de pesquisas realizadas pela e-bit junto a mais de 8.000 lojas virtuais e ao seu painel de e-consumidores, além de pesquisas adhocs e informações externas.

Fonte: e-bit/ Relatório Webshoppers 27ª edição

Autor: Helbert Fernandes


Acesse também:
Calendário de datas sazonais para o e-commerce Brasil
CRM-Gestão de Relacionamento com clientes B2C
Provedores de e-mails

Comentários encerrados.